segunda-feira, 2 de abril de 2012

Como os anjos negros agem em nossas vidas?


      Os demônios, sendo inimigos da natureza humana assumida pelo verbo de Deus, agindo por ódio contra Deus e pela inveja que tem ao gênero humano, procura induzir o homem ao mal, podendo mesmo, com permissão divina, causar-lhe algum dano ao corpo e aos bens que possui, como aconteceu com Jó.  O papa Paulo VI, tratando do assunto, reafirmou que "Os demônios estão na origem da primeira desgraça da humanidade: foi o tentador pérfido e fatal do primeiro pecado, o pecado original. Com a queda do homem, o diabo adquiriu um certo poder sobre ele, do qual só a redenção de Cristo pode libertá-lo. O diabo é o "adversário número um", é o tentador por excelência. Sabemos, portanto, que este ser obscuro e perturbador existe realmente e que ainda atua com astúcia traiçoeira. É o adversário oculto que semeia erros e desgraças na história humana... O "anjo mau" é homicida desde o princípio e o "pai da mentira", como define Cristo; é o insidiador sofista do equilíbrio moral do homem. Ele é pérfido e astuto encantador que sabe insinuar-se em nós, através dos sentidos, da fantasia, da concupiscência, da lógica utopista, ou dos desordenados contatos sociais na realização de nossas obras para introduzir-lhes desvios, tão nocivos quanto, na aparência, conformes com as nossas estruturas físicas ou psíquicas, ou com as nossas profundas e instintivas aspirações.
 "A fumaça de satanás está entrando pelas frestas da Igreja", ou seja, o diabo e seus anjos caídos não deixam de perseguir e atacar os membros da Igreja, sejam leigos ou clérigos, do mesmo modo ameaçador que tentou a São Pedro e os demais apóstolos. Mas os poderes infernais jamais prevalecerão contra a Igreja, em sua organização e doutrina.
   Em sua providência, Deus não permite que sejamos tentados acima de nossas forças, de sorte que sempre podemos e devemos resistir aos demônios, como fez Cristo e nos exorta o apóstolo São Tiago.
  A doutrina ensina que os demônios procuram arrastar ao inferno as almas humanas, empregando para isso as tentações e as obsessões.
  As tentações são más inspirações e ciladas armadas contra as almas dos homens, devido à natureza perversa do homem, da qual os demônios se aproveitam.
  As obsessões são os tormentos sensíveis que os demônios exercem nos corpos. Contudo, sabe-se pelos Evangelhos que, além das tentações ordinárias e obsessões malignas, pode haver raros casos de possessão diabólica. Ou seja, um demônio se apodera da ação humana, tomando posse do corpo do homem, usando-o como instrumento para blasfêmias e maldições. A doutrina ensina que "A graça é a defesa decisiva contra os ataques dos demônios". O cristão deve ser militante, deve ser vigilante e forte, recorrendo às vezes a algum exercício ascético especial, para afastar determinadas invasões diabólicas. Jesus ensina isto, indicando como remédio a oração e o jejum. A Igreja recomenda confiante devoção de cada homem em seu anjo da guarda. O catecismo da Igreja católica, conclui que: "O poder de satanás não é infinito. Satanás é uma simples criatura, poderosa, pelo fato de ser puro espírito, mas, de qualquer modo, criatura: impotente para impedir a edificação do Reino de Deus. Embora satanás exerça no mundo a sua ação, por ódio contra Deus e o seu reinado em Jesus Cristo, e embora a sua ação cause graves prejuízos- de natureza espiritual e indiretamente, também, de natureza física- a cada homem e à sociedade, essa ação é permitida pela Divina Providência, que com força e suavidade dirigi a história do homem e do mundo. A permissão divina da atividade diabólica é um grande mistério. Mas, 'nós sabemos que Deus concorre em tudo para o bem daqueles que o amam' ( rm 8,28)".

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...