sábado, 28 de junho de 2014

Nunca subestime um anjo

  Você acredita em anjos? Eu sim. E embora tenha me afastado deles, vez ou outra eu sinto a presença de meu guardião. É uma energia pura de paz e alegria, conforto e harmonia. Posso ouvir os conselhos dele em minha mente. Eu não sei porque, mas isso ainda me surpreende. Não deveria porque sua voz não é a única em minha cabeça. Talvez, isso se deva ao fato de ele ser muito calado. Quando está ao meu lado, ele me observa em silêncio. Ouve calado minhas queixas e no momento certa, com poucas palavras sempre diz algo que me deixa calada. Pensativa. Certa noite, eu estava revoltado por causa dos meus pesadelos recorrentes. Eu só queria dormir em paz, sem ter aqueles pesadelos angustiantes. Eu comecei a chorar e foi quando senti a presença dele, de meu guardião. Eu disse a ele que não precisava dele, que ele deveria ter vindo antes, quando eu realmente precisei dele. Perguntei a ele onde ele e Deus estavam quando tantas coisas ruins aconteceram a mim. Eu estava mesmo muito brava e insultei meu anjo de todas as formas possíveis. Por fim, disse que eu o odiava. Ele simplesmente me respondeu:
- Eu te amo!
   Embora fosse estranho ouvir tais palavras de um anjo, eu sabia que seu amor seria o mais puro e inocente de todos, que não seria algo profano como em Fallen. Isso me emocionou. Não disse mais nada. Fechei os olhos e após alguns minutos adormeci. Sonhei que estava no jardim com Heather e Freddie. Quando olhei para o céu e vi uma coisa surpreendente. Haviam desenhos feitos de nuvens. Eram coloridos e vívidos. Pareciam pinturas a óleo. Havia um anjo muito grande - tão grande que parecia um gigante -. Ele era semelhante ao arcanjo Uriel. Inclusive, se vestia com uma roupa vermelha e suas asas tinham penas nas cores vermelho e branco. Ao lado do anjo havia outros anjos e anjas, muito belos. Parecia que eu estava vendo toda a hierarquia de anjos. Aquele anjo se apresentou a mim - como uma voz interna ou por telepatia - como o meu guardião e disse que os anjos que estavam ao seu redor eram os anjos celestiais que habitavam o céu. Ao lado dos anjos, mas com certa distância havia as figuras de lindas moças, com aparência angelical e sorriso maliciosos.
- Essas são os espíritos em que você acredita. - Disse o anjo se referindo às moças. Eu as identifiquei com as ninfas.
   Olhei para Heather e Freddie e perguntei a eles se eles também estavam vendo aquilo no céu. Os dois estavam muito nervosos e disfarçavam. Me ignorando e falando sobre um roseiral que estava diante deles. Eu sabia que o que os deixava nervosos era a presença do anjo. Voltei a olhar para o céu e aquelas figuras continuavam lá me encarando. Especialmente, meu suposto guardião. Não tenho certeza se este era meu anjo da guarda, mas talvez seja. Nunca se sabe.©

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...